Notícias

Violência

Violência

23 de Abr // | Violência

A idosa Rita Rosa Silva, 63 anos, morreu depois de ser baleada por volta das 19h30, deste último domingo (22), na rua Primeiro de Maio no bairro da Santa Cruz, em Salvador. De acordo com a 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Santa Cruz) a idosa foi morta após confronto da PM com traficantes da região.

 

Moradores contaram que a idosa era evangélica e havia acabado de sair de um culto na igreja. O crime aconteceu em uma região residencial. Rita foi baleada no final da rua, próximo de uma escada que dá acesso ao final de linha do Vale das Pedrinhas. Uma moradora contou que a idosa morava em Santa Cruz.

 

A mulher disse que estava em casa quando ouviu os disparos e ficou assustada. "Ela sempre passava por aqui. Ontem (domingo) eu estava em casa quando começaram os disparos. Eu não contei, mas foram muito tiros. Depois ouvimos a gritaria do povo. Quando cheguei na janela o policial ia passando com ela carregada nos braços", contou a moradora, que pediu para não ser identificado segundo informações do Correio da Bahia.

Violência

22 de Abr // | Violência

Moradores de Candeias, fizeram uma caminhada neste domingo (22) e lotaram a missa realizada na igreja da cidade, após a morte do artista plástico Arnaldo Filho, conhecido como "Nadinho". Com emoção e revolta, eles levaram quadros do artista e carregaram o caixão até a igreja, onde é realizada uma missa de corpo presente.

 

O enterro deve acontecer no Cemitério Recanto da Saudade, logo após a cerimônia religiosa. Arnaldo morreu após ser baleado dentro de casa, na noite de sábado (21). Segundo os familiares da vítima, policiais militares entraram na casa dele em busca por um suspeito e já chegaram atirando no homem, que estaria desarmado.

 

A Polícia Militar alegou que ele portava um revólver e disparou contra a guarnição, da janela de casa, mas a arma falhou. A Corregedoria da instituição apura o caso. Nas redes sociais, vários moradores da cidade que fica na região metropolitana manifestaram pesar e revolta com a morte. A comunidade Nossa Senhora Virgem dos Pobres, da paróquia da Nossa Senhora das Candeias, e a prefeitura da cidade divulgaram notas de pesar contra o crime.

Violência

19 de Abr // | Violência

As emergências médicas da rede estadual são obrigadas a encaminhar para as delegacias especializadas de polícia os casos de mulheres que procuram atendimento médico sob suspeita de violência doméstica. É o que prevê a lei nº 13.924/2018, de autoria da deputada estadual Mirela Macedo (PSD), recém-sancionada no estado da Bahia.

 

O dispositivo em vigor determina que a informação à polícia seja realizada mesmo que a vítima omita ou negue a agressão. A lei define em parágrafo único que as informações registradas deverão ser encaminhadas, por escrito, pelo servidor que primeiro a atender na unidade de saúde, no prazo de 24 horas.

 

O principal objetivo é evitar a impunidade de casos de agressão à mulher numa região com dados alarmantes, como Salvador. A capital baiana é a cidade no nordeste onde o problema mais incide, isso significa que uma em cada cinco mulheres são vítimas de algum tipo de violência. De acordo com a pesquisa realizada em 2017, Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher três em cada dez mulheres nordestinas.

Violência

15 de Abr // | Violência

Mais de 3 mil pessoas foram mortas de forma violenta em fevereiro no Brasil. Isso sem contar os dados de seis estados, que ainda não divulgaram os números. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, uma ferramenta que permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país.

 

O número consolidado (3.276) contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais. O mapa faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

 

Desde o início do ano, jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo Fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O objetivo é, além de antecipar os dados e possibilitar um diagnóstico em tempo real da violência, cobrar transparência por parte dos governos. Seis estados, por exemplo, ainda não possuem os dados referentes a fevereiro.

Violência

13 de Abr // | Violência

O idoso de 80 anos que sofreu ferimentos graves no rosto após ser agredido a pedradas durante um assalto realiozado na última sexta-feira (6), dentro da casa dele, na cidade de Vitória da Conquista, morreu na madrugada desta quinta (12). A vítima estava internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista, mas não resistiu aos ferimentos.

 

Segundo a Polícia Civil, Izaulino Alves estava na casa onde morava, no bairro da Patagônia, quando foi surpreendido por uma pessoa que efetuou o roubo e o agrediu na cabeça. O corpo do idoso foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade, onde será periciado segundo informações do G1.

 

Conforme o delegado Arilano Botelho, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos  da cidade, o caso ainda está em investigação, no entanto, dois suspeitos do crime já foram identificados, e estão sendo procurados pela polícia. As identidades dos suspeitos não foram divulgadas. Segundo familiares, o idoso morava com a neta, mas ela estava viajando no momento do crime e não presenciou a ação. Uma quantia em dinheiro foi levada.

Violência

12 de Abr // | Violência

Um homem é procurado pela polícia suspeito de agredir o enteado, um garoto de 2 anos em Barra da Estiva, no sudoeste da Bahia. De acordo com a Polícia Civil, o homem teria dito para a mãe do menino que ele caiu da cama após sofrer uma convulsão. A situação ocorreu na quarta-feira (11). O homem é natural da cidade de Cubatão, em São Paulo.

 

Segundo a polícia, o suspeito, identificado como Rafael Cires Ferreira, tomava conta do garoto enquanto a mãe estava trabalhando. O homem enviou uma mensagem para a mulher infomando sobre a suposta queda. A mulher voltou para casa e, juntos, eles levaram o meninino para o Hospital Municipal de Barra da Estiva.

 

Ao chegar na unidade de saúde, conforme a polícia, o suspeito pediu R$ 100 para a mãe do menino, com a justificativa de que compraria remédios para a criança, e, em seguida, fugiu. Após encontrar marcas roxas no corpo do garoto, a equipe médica do hospital desconfiou, e acionou a polícia e o Conselho Tutelar da cidade. Por conta da gravidade dos ferimentos, o menino foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.

Violência

12 de Abr // | Violência

O principal suspeito de ter matado uma mulher a facadas dentro de casa, no bairro de Boa Vista de São Caetano, em Salvador, é o ex-companheiro dela, Luiggi de Jesus Lemos, de 24 anos. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (12) pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) segundo informações do G1.

 

Claudiane Mota Nascimento, 22, foi assassinada na manhã desta última quarta-feira (11). A área onde o homicídio ocorreu foi isolada. O caso foi investigado pela Polícia Civil. Ainda conforme o Departamento de Homicídios, a filha do casal, de apenas 3 anos, estava na residência quando Claudiane foi atacada.

 

A polícia ainda não sabe informar, no entanto, se a criança presenciou o crime. O corpo da vítima foi encontrado por vizinhos, que entraram na casa após ouvirem a menina chorar. O suspeito já está sendo procurado pela polícia, mas ainda não foi encontrado. O corpo de Claudiane foi removido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A polícia não tinha informações sobre o enterro da vítima.

Violência

10 de Abr // | Violência

Uma tentativa de fuga em massa de presos terminou com 23 pessoas mortas na tarde desta terça-feira (10) na região metropolitana de Belém, segundo o governo do Pará. As mortes ocorreram no Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III, no Complexo Prisional de Santa Izabel. Grupo armado tentou invadir o local para dar cobertura à ação.

 

Os mortos são um agente penitenciário, oito pessoas que tentaram invadir o presídio e 14 presos, segundo o secretário-adjunto de Gestão Operacional da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do Pará, André Cunha segundo o G1. Pelo menos outros quatro agentes de segurança ficaram feridos - um deles em estado grave.

 

O número de presos feridos ainda não foi informado. Autoridades faziam uma revista e recontagem de presos no fim da tarde desta terça. A Superintendência do Sistema Penitenciário ainda não confirmou se houve fuga de detentos na ação. O caso ocorre um dia após uma chacina que deixou 12 mortos na Grande Belém. Um vídeo gravado na penitenciária após a tentativa de fuga mostra diversos corpos com sangue no chão da área externa do presídio.

Violência

08 de Abr // | Violência

O cantor sertanejo Ronnan Medeiros, de 39 anos, da dupla Ronnan e Raphael, foi esfaqueado três vezes nas costas durante um assalto à sua residência em Jacupiranga, no interior de São Paulo, na madrugada deste domingo (8) segundo informações do G1. Ele foi encaminhado para o Hospital Regional Vale do Ribeira e seu estado de saúde é grave.

 

Segundo um amigo da vítima, que preferiu não se identificar, após fechar a casa de shows que mantém na cidade, o músico e a esposa se dirigiram ao local onde moram, na Rua Xui, no bairro Botuquara. Ao chegar à residência, o casal se deparou com dois assaltantes encapuzados, que já haviam revirado toda a casa.

 

Ainda de acordo com o relato, a esposa de Ronnan pediu para eles se retirarem da casa. Porém, nesse momento, os bandidos atacaram o casal e ainda deram três facadas nas costas do cantor. "Depois, eles pediram o dinheiro que ele tinha, deixaram os dois com as mãos e pés amarrados e amordaçados no chão. A esposa dele conseguiu se soltar e correr para pedir ajuda a um vizinho. Foi então que levaram o Ronnan para o Hospital Regional, em Pariquera-Açu".

Violência

04 de Abr // | Violência

Um policial militar morreu na tarde desta quarta-feira (4), após trocar tiros com outros PMs, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. De acordo com a Polícia Militar, o soldado Elielson Nascimento de Souza só foi identificado como policial após ser socorrido e levado para o Hospital Clériston Andrade, onde foi a óbito.

 

Conforme a PM, o policial teria atirado contra outros dois PMs, que estavam fardados e em atividade junto com uma equipe do órgão de trânsito. O policial que atirou estava à paisana e, após os disparos, fugiu. Depois, os PMs solicitaram apoio, e uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Tático (Rondesp) iniciou buscas pelo policial.

 

Ao encontrarem, os agentes também foram recebidos a tiros. No confronto, Elielson Nascimento foi atingido. O corpo do policial militar será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana. Ainda não se sabe as circunstâncias do tiroteio. Em nota, a PM informou que um Inquérito Policial Militar será instaurado para apurar as circunstâncias que culminaram neste "lamentável fato". A Polícia Civil também investiga o caso.

Violência

03 de Abr // | Violência

O lutador de MMA, Adriano Sylberth Santana Pereira, mais conhecido por Adriano Mamute, foi assassinado com tiro e facadas em Belém. O crime aconteceu no distrito de Outeiro, nesta terça-feira (03). Adriano Mamute estava em casa com a mulher e o filho, de nove anos, quando por volta das 23h30, bateram na porta dos fundos da residência.

 

Mamute abriu a porta se deparou com três homens com camisas no rosto e armados. O lutador correu para o quarto onde estava a família e foi perseguido pelos elementos. Adriano pediu calma, mas foi atingido com um tiro no rosto. Ele caiu ainda com vida. Os homens pediram os celulares de Adriano e da mulher.

 

Quando eles estavam saindo da casa, perceberam que o atleta estava vivo e aplicaram golpes de faca no peito da vítima, que morreu no local. Além de lutar, Adriano era eletricista naval e tinha emprego fixo. Segundo a Polícia Civil, o atleta não tinha qualquer envolvimento com drogas e nem com crimes, além de não ter recebido ameaças. A Divisão de Homicídios investiga o crime. Adriano Mamute tinha trinta lutas no cartel. O atleta tinha 29 anos.

Violência

02 de Abr // | Violência

Uma pesquisa do Datafolha, em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostra que um em cada três moradores do Rio de Janeiro já ficou em meio a um tiroteio nos últimos 12 meses. E que 92% dos entrevistados teme morrer em um assalto, em uma troca de tiros ou por bala perdida. A pesquisa vai ser divulgada nesta segunda-feira (2).

 

A  pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 22 de março, com 1.012 moradores da cidade. Entre os ouvidos, 73% dos moradores disseram ter vontade de deixar a cidade por causa da violência. A percepção da violência por parte da polícia é mais sentida pelos moradores de favela que que de outras áreas da cidade.

 

78% dos moradores de favela têm medo da violência da PM e 71% da violência da Polícia Civil, enquanto 77% temem ser acusados de algum crime e 81% de que o filho seja preso injustamente. Dentre os cariocas, 73% relataram já ter ouvido algum tiroteio. Sendo que 84 % temem assalto, morrer assassinado, ser vítima de fraude, ter celular roubado ou a casa invadida. Cerca de 39% teme morrer em um fogo cruzado entre a polícia e criminosos.

Violência

02 de Abr // | Violência

Seis pessoas morreram a tiros em Feira de Santana no feriado da Semana Santa. Só na sexta-feira (30), foram três homicídios. Conforme o Acorda Cidade, na Chácara São Cosme, Antônio José Bispo Neto, 22 anos, foi baleado na sexta na Rua das Américas. Os disparos atingiram o queixo, barriga outras partes do corpo.

 

Ele chegou a ser socorrido para Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), mas não resistiu. No mesmo dia, no bairro Jardim Cruzeiro, Marcelo dos Anjos Adriano, 26 anos, foi assassinado a tiros na Rua Araci. A namorada dele, Jaqueline Conceição da Hora, 23 anos, foi atingida no ombro direito, e socorrida para o HGCA.

 

Não há mais informações sobre o estado de saúde dela. Ainda na sexta, Robson Paz Oliveira, foi assassinado a tiros e facadas na varanda de uma residência no bairro da Liberdade. No Parque Panorama, Deise Eliane Conceição Souza, 37 anos, foi morta a tiros, por volta das 21h35, de sábado (31). Segundo a Polícia, o crime ocorreu perto de uma igreja. No bairro Jardim Acácia, Kleilton Oliveira Ribeiro, de 21 anos, foi morto a tiros por dois homens, ainda não identificados.

Violência

29 de Mar // | Violência

O policial militar da reserva Mário Correia da Silva Filho, encontrado morto na madrugada de quarta-feira (28), segundo o Bocão News, teria sido alvo de bandidos em um bloqueio no bairro de Águas Claras, em Salvador. Informações obtidas pela polícia apontam que os criminosos fecharam uma via para assaltar motoristas que passavam pelo local.

 

Ao ser abordado, o sargento foi identificado e executado por ordem de um criminoso identificado como 'Leo Gago', chefe do tráfico de drogas do bairro. Conforme destaca o delegado Odair Carneiro, a Polícia Civil ainda aguarda o laudo pericial do Departamento de Polícia Técnica (DPT) para confirmar a identidade da vítima.

 

Segundo a polícia, o sargento saiu de casa no bairro de Cajazeiras X. De acordo com informações da polícia, o PM da reserva saiu de casa, no bairro de Cajazeiras, por volta das 3h com destino ao bairro 7 de Abril, onde iria pegar os pais para uma consulta médica. O celular do sargento foi encontrado por um transeunte no chão de uma rua de Águas Claras. O crime é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Violência

29 de Mar // | Violência

Uma adolescente de 14 anos foi sequestrada a caminho da escola, no município de Olindina, a cerca de 200 quilômetros de Salvador, e passou mais de 48 horas sob o poder dos criminosos. Na ação, a vítima foi obrigada a passar mais de cinco horas dentro de um matagal e de dividir quarto em um motel com dois bandidos.

 

A jovem não foi violentada segundo informações do G1. O caso foi divulgado pela Polícia Civil, nesta última quarta-feira (28), horas após a libertação da vítima e a prisão de dois dos suspeitos no município de Antônio Cardoso, onde a adolescente foi mantida refém em um cativeiro.

 

O delegado Cleandro Pimenta, coordenador de Sequestro e Extorsão do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), contou que o sequestro ocorreu nesta última segunda-feira (26), quando a vítima saiu de casa e seguia a caminho da escola, por volta das 12h30. Investigações apontam que cinco criminosos fizeram a abordagem e colocaram a vítima dentro do carro. Uma testemunha conseguiu ver o momento do sequestro.

Violência

28 de Mar // | Violência

A jovem de 20 anos Kaleane Prates está internada em coma há 15 dias, na UTI do Hospital Geral de Vitória da Conquista, sudoeste baiano, depois que foi atropelada pelo carro do marido e sofreu traumatismo craniano, no dia 13 de março. A polícia investiga que o companheiro da vítima tenha jogado o carro contra ela após uma discussão.

 

A mãe de Kaleane, Elmarizia Rocha, diz que a filha continua em estado grave e que a família busca por Justiça. “Ela ainda está em coma e não conversa. Está nas mãos de Deus e minha justiça eu vou querer”, espera a mãe. Elmarizia conta que a filha passou por uma cirurgia para colocar um aparelho na garganta para respiração e também tem febre constante.

 

Logo após o acidente, ela chegou a precisar de doação de sangue e recebeu ajuda. Na próxima quinta-feira (29), um boletim médico deve atualizar o estado de saúde da jovem e indicar se ela irá precisar de novas doações segundo informações do G1. O delegado responsável pelo caso, Irineu Alves, diz que aguarda laudos periciais do local do acidente para concluir o inquérito e indiciar o marido dela por tentativa de feminicídio.

Violência

28 de Mar // | Violência

Um adolescente de 14 anos foi morto com mais de dez tiros no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador. Segundo a polícia, as investigações preliminares indicam que o garoto era inocente e que foi vítima de uma facção criminosa. O crime ocorreu no domingo (25), no bairro Rua Nova segundo informações do G1.

 

Dois dias após a morte, na tarde desta terça-feira (27), familiares do garoto fizeram um protesto e fecharam o acesso ao Terminal Central, que fica no bairro onde ocorreu o crime. Os participantes do ato pediram paz e justiça. Investigações da polícia apontam que o jovem Matheus Santos de Souza foi morto com tiros na cabeça, costas e braços por uma dupla em uma moto.

 

No momento do crime, a vítima conversava com um amigo, que não foi ferido. O garoto foi sepultado nesta última segunda-feira (26), no Cemitério São Jorge. Na ocasião, os familiares também fizeram um protesto cobrando por justiça. A Polícia Civil disse que já identificou os suspeitos, que não tiveram os nomes divulgados, e que pediu a prisão de ambos. Os assassinos, segundo a polícia, fazem parte de uma facção criminosa que atua na cidade.

Violência

27 de Mar // | Violência

Especialistas da Organização das Nações Unidas (ONU) em direitos humanos e de gênero divulgaram nesta última segunda-feira (26) em comunicado que consideram "profundamente alarmante” o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e e do motorista Anderson Gomes, ocorrido no dia 14 de março no Rio de Janeiro.

 

O comunicado foi do Conselho dos Direitos Humanos, maior órgão de especialistas independentes no Sistema de Direitos Humanos da ONU. “O assassinato de Marielle é alarmante, já que ele tem o objetivo de intimidar todos aqueles que lutam por direitos humanos e pelo Estado de direito no Brasil”, disseram os especialistas no comunicado conjunto.

 

“Pedimos às autoridades brasileiras que usem este momento trágico para revisar suas escolhas em promoção de segurança pública e, em particular, para intensificar substancialmente a proteção de defensores de direitos humanos no país”, concluíram. Para o órgão, ações de repressão à insegurança, em que oito pessoas morreram durante uma operação policial na Rocinha, na zona sul do Rio, acabam sendo feita à custa de direitos humanos.

Violência

25 de Mar // | Violência

A Delegacia de Homicídios (DH) identificou neste domingo (25), sete dos oito mortos na manhã deste último sábado na favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, local onde três dias antes havia morrido um policial militar, Felipe Mesquita, e um morador chamado de Marechal. Segundo testemunhas, ele teria tentado ajudar o policial.

 

As identificações foram feitas pelas digitais das vítimas, informou a DH. São eles: Matheus da Silva Duarte de Oliveira, 18 anos, Osmar Venâncio do Nascimento, 45 anos, Bruno Ferreira Barbosa 24 anos, Júlio Morais de Lima, 22 anos, Hércules de Souza Marques, 26 anos, Magno Marinho de Rezende, 28 anos e Wanderson Teodoro de Souza, 21 anos.

 

As mortes ocorreram após confronto entre policiais do Batalhão de Choque e traficantes. As vítimas, classificadas como bandidos pela informação policial, o que ainda não foi confirmado, chegaram a ser levadas para o Hospital Miguel Couto, mas não resistiram aos ferimentos. Os policiais militares envolvidos na operação foram ouvidos na Delegacia de Homicídios e tiveram suas armas apreendidas segundo informações do Estadão Conteúdo.

Violência

24 de Mar // Gildásio Cavalcante | Violência

Um padre da cidade de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, foi atacado por um homem com um facão, na tarde desta sexta-feira (23).

 

Carlos Vianei, de 64 anos, estava em frente à casa onde mora, na Rua da Conceição, no distrito de Maria Quitéria, na zona rural do município, quando foi surpreendido pelo suspeito, que depois foi preso em flagrante, segundo a Polícia Civil.

 

Raimundo Marcos Vieira Bento, de 33 anos, que também é morador do distrito, foi preso, com o facão usado no crime ainda em mãos, por policiais militares e levado para o Complexo de Delegacias do Sobradinho.

O crime ocorreu por volta das 17h. Ainda não há informações sobre o que teria motivado a tentativa de homicídio contra o religioso.

 

Conforme a polícia, após o ataque, a vítima foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para um hospital particular da cidade. O estado de saúde do padre é considerado grave.

Violência

23 de Mar // | Violência

O Brasil teve no ano passado 59.103 vítimas assassinadas – uma a cada 9 minutos, em média. O dado, inédito, contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais. É o que mostra um levantamento feito pelo G1.

 

Os dados oficiais são dos 26 estados e do Distrito Federal. Houve um aumento de 2,7% em relação a 2016, quando foram registradas 57.549 vítimas no país. Como parte dos dados de 2017 será revisada e estados como Tocantins e Minas Gerais dizem que o balanço completo não está fechado, a tendência é que esse crescimento seja ainda maior.

 

Além disso, em muitos estados brasileiros os casos de morte em decorrência de intervenção policial não entram na conta de homicídios – ou seja, é seguro dizer que a estatística passa dos 60 mil (só no Rio de Janeiro, por exemplo, houve 1.124 casos do tipo no ano passado). O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Violência

19 de Mar // | Violência

O açougueiro Rafael Soares, de 28 anos, preso em flagrante após golpear a companheira com 17 facadas dentro do Hospital Martagão Gesteira, em Salvador, onde a vítima acompanhava a filha de 11 meses internada com câncer, relatou que foi ao local com intenção de matar a mulher por ciúmes, porque desconfiou que ela estivesse o traindo.

 

Ele foi apresentado pela polícia, na tarde desta segunda-feira (19), na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), em Brotas, e ainda destacou que não se arrepende do crime. “Eu fui pra matar, e a sorte é que ela está viva. Se ela está viva, ela dá graças a Deus. E não estou nem um pouco arrependido”, disse o homem à imprensa.

 

Rafael foi levado para unidade policial logo após a tentativa de homicídio, que ocorreu na manhã desta segunda, dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Conforme a polícia, o homem entrou no local alegando que iria substituir a companheira, a dona de casa Alana de Oliveira, de 24 anos, para que ela pudesse ir para casa, enquanto ele ficaria com a filha de 11 meses, que está internada há 70 dias segundo informações do G1.

Violência

19 de Mar // | Violência

A companheira da vereadora Marielle Franco, Mônica Tereza Benício, concedeu entrevista pela primeira vez após o crime que ocorreu na última quarta-feira (14) no Rio de Janeiro. Monica é arquiteta e vivia com Marielle há um ano. Juntas, as duas lutavam pela causa LGBT. 'Não consigo acreditar que ela não vai voltar para casa', lamentou.

 

De acordo com Mônica, o último contato com a vereadora foi momentos antes do crime. "Marielle me mandou uma mensagem no celular dizendo que já estava dentro do carro voltando para casa. Ela me perguntou se eu queria que ela comprasse alguma coisa para trazer para casa", disse segundo informações do G1.

 

O desafabo ocorreu durante uma entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, exibida na noite deste último domingo (18). Ainda durante a entrevista Mônica disse que estranhou a demora da companheira e resolveu ligar. "Liguei uma vez, ela não atendeu. Liguei de novo. E depois mais 20 vezes e ela não atendia. Passou um tempo e uma amiga veio me avisar. Ela disse para mim: Mônica, você precisa ser forte. A Marielle morreu", contou emocionada.

Violência

17 de Mar // Gildásio Cavalcante | Violência

"Eu vi a morte do meu neto". Desesperada, Angela Maria de Novaes, avó de Benjamin, de dois anos, morto com um tiro na cabeça durante um confronto entre policiais militares e criminosos na favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, na noite desta sexta-feira, ficou abraçada ao carrinho de bebê ainda com o sangue da criança na favela. No Hospital Getúlio Vargas, na Penha, ela e o marido ficaram desolados com a morte da criança, e acusam policiais pela morte durante o confronto com os bandidos.

 

— Eles saíram tacando o dedo nos moradores. Não mataram não foi só meu neto, não. Só inocente, só morador, só trabalhador — disse o avô da criança.

 

O intenso tiroteio na favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, deixou além do pequeno Benjamin, outra mulher morta. A mãe dele, que ainda não identificada, também foi baleada de raspão durante o confronto, na barriga e no braço. Bastante transtornada, amigos e familiares ainda não conseguiram levá-la para fazer curativos.

— Eu tentei salvar o meu filho e não consegui. Eles acabaram com a minha vida. Eu vou morrer. Não vou conseguir ficar sem meu filho. Me dá um tiro — disse a mãe do menino, identificada nas redes sociais como Paloma, que disse ainda, bastante desesperada, em direção a um policial militar — Por que você matou meu filho?

Violência

16 de Mar // | Violência

A munição utilizada pelos criminosos que mataram a vereadora Marielle Franco (PSOL) com tiros de uma pistola calibre 9mm na quarta (14) é de lotes vendidos para a Polícia Federal de Brasília. A Polícia Civil já descobriu que a munição é original -- quer dizer, não foi recarregada. Isso porque a espoleta, que provoca o disparo da bala, é original.

 

As informações foram obtidas com exclusividade pelo RJTV 1ª edição nesta sexta-feira (16). Segundo a investigação, os lotes de munição UZZ-18 foram vendidos à PF de Brasília pela empresa CBC no dia 29 de dezembro de 2006, com as notas fiscais número 220-821 e 220-822. Os agentes chegaram a essas conclusões após a conclusão da perícia.

 

Agora, as polícias Civil e Federal vão iniciar um trabalho conjunto de rastreamento. A Polícia Federal instaurou inquérito para apurar a origem das munições e as circunstâncias envolvendo as cápsulas encontradas no local do crime. O carro modelo Cobalt, com placa de Nova Iguaçu, que foi usado pelos assassinos para matar a vereadora Marielle, era clonado. Segundo a polícia, o veículo original foi localizado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Violência

15 de Mar // | Violência

"Sou fruto do pré-vestibular comunitário", disse Marielle Franco para lembrar quando anos atrás se engajou num cursinho no complexo da Maré, para ter alguma chance nos vestibulares mais concorridos do Rio de Janeiro. Passou o microfone para outra mulher negra da roda e pediu apoio e compartilhamentos de seus seguidores no Facebook.

 

Muitas pessoa seguiam a transmissão ao vivo do evento Roda de conversa Mulheres Negras Movendo Estruturas. Pouco tempo depois, seu rosto e suas palavras e sua trajetória de ativista negra inundariam as redes em choque pelo horror: a vereadora do PSOL, a quinta mais votada no Rio em 2016, havia sido assassinada a tiros na região central do Rio sob intervenção federal.


O crime nesta terça-feira aconteceu na rua Joaquim Palhares, no Estácio, e o motorista que estava com ela também foi assassinado. De acordo com a imprensa carioca, a vereadora estava acompanhada ainda da assessora Fernanda Chaves, que sobreviveu. Segundo o jornal Extra, a Polícia Civil encontrou pelo menos oito cápsulas no local. Os relatos preliminares dão conta de que os criminosos abriram fogo contra o carro.

Violência

13 de Mar // | Violência

Marilene Santana das Neves, a mulher que foi autuada em flagrante após matar o filho recém-nascido no banheiro de uma clínica em Camaçari, no início do mês, responderá ao processo em liberdade. Marilene, de 22 anos, estava escondendo a gravidez da família e, ao dar a luz ao filho, tentou afogar o bebê na água do vaso sanitário.

 

Ao não conseguir afogar a criança, a mãe esganou o recém-nascido e depois bateu na criança. O corpo do pequeno foi encontrado com diversos hematomas visíveis na região do tórax e no abdômen. Para ocultar o cadáver, Marilene escondeu o bebê em um saco preto, jogou no lixo e fugiu. A criança foi encontrada ainda viva por funcionários da clínica.

 

A criança veio a óbito na primeira segunda-feira do mês (5). Marilene foi autuada em flagrante e foi custodiada em seguida no Hospital Sagrada Família, em Salvador, onde passou por uma curetagem após ferimentos causados por arrancar o cordão umbilical com as próprias mãos. A delegada Maria Tereza, da Delegacia de Homicídios de Camaçari, pediu prisão preventiva de Marilene por acreditar que o crime foi premeditado pela mulher.

Violência

12 de Mar // | Violência

O serralheiro Gabriel Conceição Paranhos, 28 anos, foi assassinado na sexta (08), com um tiro na cabeça em via pública, na Lagoa dos Patos, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. O crime chocou amigos e familiares da vítima. De acordo com um amigo de Gabriel, em conversa com o BNews, o assassinato foi motivado por ciúmes.

 

"O ex-namorado (da companheira de Gabriel) matou ele com um tiro a queima roupa na cabeça e fugiu. Há uns dois meses eles discutiram, mas o garoto não levou a sério as ameaças", disse em anonimato. O casal estava junto há aproximadamente de 8 meses. Segundo apontam as testemunhas do crime, o responsável pelo disparo é um homem de prenome Givanildo.

 

Ele é ex-namorado da companheira de Gabriel, identificada como Gracileia Feitosa. "Esse Givanildo ficava o tempo todo encarando meu primo. Três dias antes do assassinato ele chamou meu primo e disse que ia matar ele. Aí meu primo falou para minha tia: 'Mãe, a senhora se prepara que vai acontecer alguma coisa, porque 'Gil' me parou ali e me ameaçou'", contou uma prima de Gabriel, também pedindo anonimato segundo o Bocão News.

Violência

12 de Mar // | Violência

Um homem de 25 anos foi espancado e morto, neste último domingo (11), na cidade de Santo Estevão, distante cerca de 150 km de Salvador, após suspeita de ter abusado do enteado, de apenas 4 anos. As informações são da Polícia Civil no município. O crime aconteceu na localidade conhecida como Beco do Salgado, na zona rural.

 

Segundo a polícia, a mãe da criança registrou a agressão sexual no sábado (10), na Delegacia de Santo Estevão, quando o suspeito, identificado como Juraci Conceição de Jesus, fugiu. A avó do menino desconfiou das queixas de dor dele e percebeu vermelhidão nas partes íntimas da criança, que apontou o padrasto como responsável.

 

A mãe do garoto, então, procurou o Conselho Tutelar e um representante do órgão acompanhou, junto com o filho, até um hospital da região. O abuso, segundo a polícia, foi constatado por um médico da unidade de saúde ond eo menino foi examinado. Ainda de acordo com a Polícia Civil, na manhã deste domingo, Juraci teria voltado para casa para pegar algum pertence e a população, já sabendo do crime contra a criança, o agrediu até a morte.

Violência

10 de Mar // Gildásio Cavalcante | Violência

Três ataques de bandos armados ocorridos na noite desta sexta-feira (9) na região do Bairro Benfica, no Centro de Fortaleza, deixaram sete pessoas mortas e outras sete feridas.

 

Um dos tiroteios ocorreu na Praça da Gentilândia, local que costuma receber muitos universitários e estava cheio no momento do crime.

 

Os crimes ocorreram por volta das 23h30, de acordo a polícia civil, em três pontos diferentes da mesma região.

 

"Foi muito tiro. Foi mais de uma pessoa atirando. Vi gente correndo para todos os lados. Estava tudo tranquilo, estava com amigos conversando, quando de repente chegaram os caras atirando", contou uma testemunha que preferiu não se identificar.

Violência

08 de Mar // | Violência

A auxiliar de classe Joy Soares da Silva, 38 anos, foi morta na madrugada desta quinta-feira (8), na região do Curralinho, na Boca do Rio. De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta das 4h. No local, testemunhas informaram à polícia que Joy estava em casa na Rua Obi, transversal da Estrada do Curralinho, com o marido e a filha de 13 anos.

 

Homens chegaram no imóvel, chamando pelo companheiro dela. O marido de Joy, segundo a polícia, seria ex-traficante. Quando deixou o crime, o traficante para quem trabalhava teria ordenado sua morte. A polícia não soube informar há quanto tempo ele havia parado de traficar segundo informações do Correio.

 

A família decidiu não atender a chamada na porta. Os bandidos invadiram a casa e seguiram atrás das vítimas. Moradores do terceiro andar do sobrado, eles tentaram sair pelos fundos da casa – pulando o muro do sobrado, que fica vizinho a um terreiro de candomblé. O marido e a filha pularam primeiro e conseguiram fugir. No entanto, Joy foi atingida duas vezes e morreu no terreno do templo religioso. Ela foi morta quando se equilibrava para pular o muro.

Violência

07 de Mar // | Violência

Passou de 4,4 mil o número de mulheres mortas no Brasil no ano passado. Um levantamento considerando dados oficiais das 27 unidades federativos, indica que 4.473 mulheres foram alvo de homicídio doloso, quando há intenção de matar. Do total, 946 casos se referem a feminicídio, quando as mulheres são mortas por sua condição de gênero.

 

Houve aumento de 6,5% nos crimes em comparação a 2016, quando foram registrados 4.201 homicídios, dos quais 812 feminicídios. A estatística pode aumentar, porque alguns estados ainda não fecharam os dados de 2017. O Rio Grande do Norte lidera o índice de homicídios contra mulheres, com uma média de 8,4 a cada 100 mil mulheres.

 

Já o Mato Grosso é o estado com maior taxa de feminicídio: 4,6 a cada 100 mil. Na Bahia, a Ouvidoria diz que não há estatísticas de feminicídio referentes a 2015 e 2016. Os dados mostram uma lenta evolução dos registros de feminicídios no país. No ano de 2015, em que a lei foi sancionada, 16 estados registraram 492 casos. As outras unidades da federação não forneceram registros. Um ano depois, em 2016, 20 estados tiveram 812 crimes.

Violência

07 de Mar // | Violência

O diretor de uma escola municipal localizada no povoado do Rio Preto, na zona rural da cidade de Barra da Estiva, sudoeste da Bahia, foi morto a tiros e teve a moto roubada na noite de terça-feira (6). O veículo foi localizado e recuperado pelos policiais na manhã desta quarta (7). Ainda não há informações sobre a autoria do crime, e ninguém foi preso.

 

O crime ocorreu na frente da casa da vítima. A Polícia Militar foi chamada e encaminhou o diretor, com ajuda de populares, para o Hospital Hospital Suzi Zanfretta, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. O delegado de Barra da Estiva, Marco Torres, que investiga o crime, disse que a polícia investiga a possibilidade de latrocínio, já que a motocicleta foi levada.


Segundo ele, nenhuma testemunha teria presenciado o crime. O local também não conta com câmeras de segurança que facilitem a identificação do autor. A motocicleta foi localizada na zona rural do município, em um córrego, na região de Riacho das Pedras. A morte do diretor da escola comoveu a cidade e os moradores chegaram a fazer uma carreata na manhã desta quarta-feira, em protesto contra o crime segundo o G1.

Violência

06 de Mar // | Violência

Um grupo de homens armados explodiu uma empresa de segurança de valores no centro da cidade de Eunápolis, extremo sul da Bahia, na madrugada desta terça-feira (6), de acordo com a Polícia Civil. Na ação dos criminosos, um vigilante da empresa morreu.O crime ocorreu por volta das 0h20, na Rua Doutor Gravatá.

 

Foram cerca de 40 minutos de tiros e explosões, que assustaram os moradores da cidade. Em uma imagem feita por uma câmera de celular, é possível ver alguns dos criminosos que estavam em um carro, além do barulho de tiros. Não há informações sobre os valores levados pelos criminosos. A autoria do crime deve ser investigada pela Polícia Civil.

 

O grupo também ateou fogo em frente ao quartel de uma unidade da Companhia Independente de Policiamento Especializado Mata Atlântica, o que impediu a saída dos policiais. Ninguém ficou ferido pelo incêndio. Após a explosão, a entrada da empresa de valores ficou destruída. Lojas vizinhas também tiveram as vitrines quebradas com a explosão. Os criminosos ainda usaram carretas para bloquear trechos da BR-101, que liga Eunápolis a Itabuna.

Violência

28 de Fev // | Violência

Em entrevista no Palácio do Planalto, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, respondeu, ao ser perguntado se considerava que existia risco de, durante as operações no Rio de Janeiro, em troca de tiros de fuzis entre policiais e bandidos, ocorrer uma "carnificina", atingindo a população que, "esse risco sempre existe".

 

O general ressalvou, no entanto que, para evitar que este tipo de coisa aconteça é que "são tomadas medidas muito extremas, quando se estabelece, chamadas de regras de engajamento, onde cada militar sabe exatamente como deve se portar em situações eventuais para evitar, exatamente, atingir a população".

 

Em sua fala, o comandante do Exército pregou ainda necessidade de total apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público às ações a serem realizadas "para proporcionar condições para atingirmos o âmago do crime organizado". Ele lembrou que, no caso de Nova Iorque, que também enfrentou problema de criminalidade, "a situação foi modificada pela ação da Justiça e não propriamente da polícia" segundo informações do Estadão.

Violência

27 de Fev // | Violência

O advogado de defesa Joari Wagner, constituído pela família de Deividson Jorge dos Santos, 18 anos, suspeito de envolvimento na morte da adolescente de Serra Preta, Bruna Santana Mendes, de 16 anos, disse em entrevista ao Acorda Cidade que o seu cliente não conhecia a vítima e que Deividson não tem participação nenhuma no assassinato da jovem.

 

Bruna desapareceu após ir ao Shopping Boulevard em Feira de Santana no domingo (18), e foi encontrada morta na manhã de quarta-feira (21), em um terreno na Avenida Eduardo Fróes da Mota, dentro de sacos usados para a ração animal. O corpo estava localizado próximo à casa de familiares no bairro Jardim Cruzeiro.

 

Na sexta-feira (23), foi decretada a prisão temporária de Deividson e também de Eric Pereira Maciel, 20 anos. Em um imóvel da família de Deividson foram encontrados também na sexta, sacos semelhantes aos que estavam o corpo da adolescente Bruna. O advogado relatou que a casa está alugada a uma senhora que veio de outro estado e os sacos que estavam no local foram utilizados para ela colocar os seus pertences.

Violência

26 de Fev // | Violência

Dois criminosos armados invadiram uma pizzaria e mataram o dono do estabelecimento a tiros, no bairro do Uruguai, em Salvador. De acordo com informações da Polícia Civil, Thompson Santos Macêdo, de 23 anos, conversava com a namorada, em uma das mesas do estabelecimento, quando foi surpreendido pela dupla.

 

O cirme aconteceu na noite do domingo (25). Conforme a polícia, os criminosos mandaram a namorada da vítima sair do local e atiraram no jovem. Thompson chegou a tentar fugir, correndo para o banheiro da pizzaria, mas foi perseguido. Após a ação, os criminosos fugiram em um carro, sem levar nada. A namorada do jovem não ficou ferida.

 

Segundo a polícia, Thompson foi socorrido pela mãe dele, e foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da San Martin, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal  de Salvador, onde foi periciado. Thompson será enterrado na tarde desta segunda, no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas. Ainda não há detalhes sobre a autoria e nem sobre a motivação do crime.

Violência

22 de Fev // | Violência

O pai da adolescente Bruna Santana Mendes, de 16 anos, que desapareceu após ir a um shopping e foi encontrada morta, diz emocionado que não faz ideia de quem cometeu a barbaridade. "Encontrada em um saco plástico, enrolada. Quem fez isso, espero que a Justiça encontre, que faça pagar", desabafou Silvestre Mendes.

 

Bruna morava na cidade de Serra Preta e estava em Feira de Santana onde estava realizando exames médicos e tirando alguns documentos pessoais. Na cidade, estava hospedada na casa de um primo, localizada no Jardim Cruzeiro. O prefeito de Serra Preta esteve em Feira de Santana, após o corpo da jovem ter sido localizado, e lamentou a morte.

 

"Esse crime deixou todo mundo muito comovido. A cidade está paralisada, tanto é que estamos decretando luto oficial", afirmou Rogério Serafim. Segundo a família, ela teria ido ao shopping com um namorado no domingo (18) e uma prima ficou de buscá-la por volta das 17h. Como o telefone da jovem estava quebrado, as duas terminaram se desencontrando. Bruna pegou um mototaxista até o bairro Jardim Cruzeiro, onde estava hospedada.

Violência

21 de Fev // | Violência

Um grupo de pesssoas depredou uma Unidade de Saúde da Família, colocou fogo em uma barraca de rifas e ainda deu tiros para o alto, no município de Nazaré das Farinhas, localizado no recôncavo baiano, nesta última segunda-feira (19). A situação ocorreu após o enterro de um homem, suspeito de trocar tiros com policiais militares.

 

A PM informou que o grupo envolvido nos atos de vandalismo era formado por supostos comparsas do homem morto. A polícia detalhou ainda como ocorreu a ação em que o homem foi baleado. De acordo com a assessoria da polícia, no domingo (18), o 14º Batalhão de Polícia Militar, foi acionado por populares para atender a uma ocorrência.

 

Vários homens estavam armados na Rua do Cajueiro, bairro da Muritiba, em Nazaré. Quando os PMs chegaram ao local, pelo menos cinco homens estavam armados e ao avistarem a viatura atiraram contra a guarnição. Houve troca de tiros e pelo menos duas perseguições, onde um dos suspeitos foi baleado. Socorrido pelos policiais para o Hospital Gonçalves Martins, o homem não resistiu aos ferimentos. A Polícia intensificou o policiamento no município.

Violência

21 de Fev // | Violência

A evolução dos índices de violência no Rio e na Bahia mostram que há uma diferença expressiva entre os dois estados. Enquanto os fluminenses assistiram uma redução paulatina dos índices, os baianos acompanharam assustados a nova configuração do quadro de homicídios ao longo dos últimos 20 anos, cujos dados foram compilados pelo IPEA.

 

Apenas para ficar restrito a uma das variáveis, o número de homicídios, a Bahia registrou 39,5 mortes para cada 100 mil habitantes em 2015, frente aos 30,6 do Rio Janeiro. Em 1996, primeiro registro do Ipea, o número era bem diferente: 59,9 no Rio e 15,0 na Bahia. Este texto integra o comentário desta quarta (21) para a RBN Digital.

 

As razões para os números tão distintos são tão diversas que ficaria difícil exemplificá-las. Vão desde a subnotificação no passado até a notificação com categorias distintas, como acontece atualmente. Essa última justificativa, inclusive, é uma das mais recorrentes da Secretaria de Segurança Pública, que opta por questionar a origem dos números ao invés de provocar uma discussão sobre conteúdo dos mapas e atlas da violência disponíveis.





Classificados


Enquete



Mais Lidas