Notícias

Bahia é único do NE a perder participação na agricultura; Oeste lidera produção

A Bahia foi o único estado do nordeste brasileiro a sofrer queda no valor da sua produção agrícola, entre 2016 e 2017, segundo dados da pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso significa que o valor da produção agrícola baiana caiu de R$ 15,7 bilhões para R$ 15,4 bilhões.

 

O índice de participação saiu de 4,9% em 2016, para 4,8% em 2017. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística na quinta (13), esta foi a segunda perda de participação consecutiva, já que em 2015 a Bahia respondia por 6,5% do valor total da produção agrícola brasileira.

 

Mesmo com o decréscimo, em 2017, o estado da Bahia ainda se manteve com a sétima maior participação no valor total da agricultura brasileira, estimado em R$ 319,6 bilhões de reais (0,6% menor que o de 2016). São Paulo continuou em primeiro lugar, com 16,6% do valor da produção agrícola nacional, seguido pelo estado do Mato Grosso (13,6%) e Paraná (11,9%). A produção agrícola paulista é a maior do Brasil segundo informações do G1.

 

Apesar da Bahia ter tido perda de participação no valor total da produção agrícola brasileira, municípios baianos, sobretudo os produtores de grãos, ganharam importantes posições no ranking nacional da agricultura.

 

O principal destaque foi São Desidério, no oeste do estado, que voltou em 2017 ao "pódio", com o terceiro maior valor total da produção agrícola do país: R$ 2,4 bilhões, 49,7% maior que o verificado em 2016, e menor apenas que os de Sorriso (R$ 3,3 bilhões) e Sapezal (R$ 2,6 bilhões), ambos em Mato Grosso.

 

Também no oeste da Bahia, Formosa do Rio Preto foi outro município que subiu de forma significativa no ranking do valor nacional da produção agrícola, entre 2016 e 2017, passando do 18º lugar para o 9º, e chegando a R$ 1,78 bilhão. O município teve a quarta maior produção de soja do Brasil no ano passado (1,3 milhão de toneladas), com o terceiro maior valor arrecadado com o grão (R$ 1,36 bilhão).


Categorias

Economia




Classificados


Enquete



Mais Lidas